Ophiuchus, como um novo signo do Zodíaco?

Para responder a esta pergunta sobre este artigo ou Oficus-se ter em conta algo essencial, e é a diferença entre constelações e signos zodiacais. O zodíaco é o cinto de segurança, chamado de Eclíptica, pelo que, a partir de nossa perspectiva, se movem os planetas do sistema solar junto com o Sol e a Lua.

Por isso explicarei depois com mais detalhe em algum momento da História da Astrologia ambos os sistemas de orientação estiveram alinhados. Se fossem o mesmo também teríamos que incluir, por exemplo, a constelação da Baleia, que, em parte, entra, como a constelação de Oficus, nesse cinto.

Por que o nome de Ophiuchus ou Oficus?

As constelações são agrupamentos de estrelas fixas. No total, há 88 catalogadas, que, desde a Terra, parece-nos que formam figuras. Desde a Antiguidade o ser humano de diferentes culturas e lugares tenha visto animais, objetos, heróis e deuses mitológicos. Oficus, Ofiúco ou Ophiuchus significa o que está segurando uma serpente. Há referência a Asclepius, filho de Apolo, que aprendeu as artes da medicina do centauro Quíron.

Desde quando se fala de Ofiúco como signo?

Ptolomeu (120-180 d.c.), astrólogo e astrônomo grego já enumera a esta constelação, embora as tentativas de incluí-lo entre os signos do zodíaco: você certamente deriva de há cerca de cem anos. No século XIX começaram a delimitação das constelações, trabalho que concluiu e publicou, em 1930.

Ao fazê-lo uma parte de Oficus considerou-se que estava entre Escorpião e Sagitário. Desde então, a cada tanto, volta a sair o tema, já que o Sol e alguns planetas transitam alguns dias por ano por essa parte da Eclíptica.

Por que é que não deve ser tido em conta como signo?

Como eu disse no início deste artigo as constelações e os signos são dois sistemas de referência diferente.

As constelações são formadas por estrelas, sóis, muito afastadas umas das outras e que não têm, na realidade, nenhuma conexão entre si. Foi o ser humano que tem visto agrupadas e imaginou histórias e figuras ao olhar para eles.

De fato, a estrela mais próxima é a Alfa-Centauro, a uma distância de 4,2 anos-luz, 7.400 vezes mais distante do Sol que Plutão; e, é por causa desse afastamento que nunca, na Astrologia ele sempre acreditou em uma influência direta das estrelas fixas.

Os signos do zodíaco:

Os signos do zodíaco correspondem à divisão do caminho aparente do Sol em doze segmentos. Foram os sumérios, os que realizaram esta divisão para poder calcular o tempo, de maneira que daqui deriva o calendário de doze meses. Cada mês coincidia com a entrada do Sol em uma constelação, e também desta forma sabiam quando se iniciavam as estações.

Posteriormente, os babilônios, os novos habitantes da Mesopotâmia, adotaram o nome das constelações para cada uma das divisões de 30o do zodíaco. Naquele momento da história, quando o Sol entrava em Áries, o início do equinócio de primavera, a constelação zodiacal que se encontrava ali também era de Áries.

Atualmente, e por causa da precessão dos equinócios, dois círculos deixaram de corresponder e este é um dos argumentos que são utilizados para desprezar a Astrologia. Mas o sentido da Astrologia sempre foi o de conectar um movimento distante e cósmica com a nossa vida na Terra, dando a essa conexão é um significado
transcendental.

Category: Sem categoria