Na segunda gravidez, a amamentação é mais fácil

A secreção de estrogênio e progesterona estimula as mudanças na mama necessários para produzir e transportar leite durante a amamentação

A partir do gravidez a mulher tem mais facilidade para produzir leite com que alimentar a sua bebê, graças a que a glândula mamária está preparada para responder às alterações hormonais que precedem a gestação, conforme foi descoberto um grupo de cientistas do Cold Spring Harbor Laboratory (CSHL) , em Nova York (EUA).

A partir da segunda gravidez, a glândula mamária está preparada para responder antes e com maior rapidez às alterações hormonais que precedem a gestação

Durante a gravidez ocorrem alterações excepcionais em mama determinados pela secreção de hormônios estrógeno e progesterona–, e que se traduzem em uma massiva proliferação das células epiteliais mamárias e a formação de milhares de estruturas ductales, que permitem a produção e o transporte de leite durante a amamentação.

Os pesquisadores do CSHL comprovaram que as fêmeas de rato que já estiveram grávidas, as glândulas mamárias se expandem mais rapidamente, e começam a fazê-lo antes, que, no caso de aquelas que experimentam as hormonas da gravidez pela primeira vez. Como explicou Camila dos Santos, professora assistente em CSHL, trata-se de um exemplo de memória epigenética, em que a perda de metilação do DNA marca as regiões do genoma que se ativaram em uma gestação anterior.

Esta é a especialista observou que, em seu laboratório tem o objetivo de investigar como poderia estar relacionado a sua descoberta com o fato de que as mulheres que ficam grávidas aos 25 anos, têm taxas significativamente mais baixas de câncer de mama do que as que têm filhos em idades superiores ou não os têm, e assim verificar se alguma das alterações que se verificaram em seu estudo poderia prevenir a ocorrência deste tipo de tumores.

Category: Sem categoria